Parar de tomar a pílula anticoncepcional

Hey ho pitchuletes amadinhas.

Hoje vamos falar da moda feminista da vez:  parar de tomar a pílula anticoncepcional.

Falo que é moda feminista, porque são mulheres bem esclarecidas que começaram a se questionar se os benefícios da pílula valiam mais que os prejuízos. E se a indústria farmacêutica, que sabemos bem o quanto é sanguinária, não estaria junto com médicos enfiando hormônios a nossa goela abaixo sem se preocupar realmente com nossa saúde. 

Eu mesma aqui no blog já defendi o uso da pílula, e ainda não a vejo como uma vilã. A pílula foi um avanço na autonomia da mulher em decidir se e quando ter filhos. Com o tempo, ela foi melhorada e passou a ajudar a mulher a controlar seu ciclo menstrual, regular acnes severas, pelos, reduzir a cólica entre outros benefícios. E ela serviu bem à função que veio. Porém, ela é de uma época onde as mulheres eram ainda mais podadas pela sociedade (porque hoje ainda são, só um pouco menos), e tudo em seu corpo era um tabu (embora hoje muita coisa ainda seja), então elas não conheciam seu corpo como conhecemos hoje.

Além disso, a pílula atualmente serve como obrigação. A mulher se torna a 100% responsável pela prevenção da gravidez. Engravidou? Ela não tomou a pílula direito. E o homem? Os métodos contraceptivos que dependem deles se resume à camisinha, e mesmo assim muitos usam que nem o nariz. O resto é DIU, diafragma, anel vaginal, implante, adesivo... TUDO MÉTODO FEMININO. Ou seja, a concepção é total preocupação e responsabilidade da mulher. E daí pensamos: a mulher tem um óvulo por mês, e o homem milhões de espermatozoides por ejaculação. Cabe bem a frase que inventaram:  a mulher cuidar da concepção é como por colete a prova de balas na vítima ao invés de tirar a bala da arma.

Enfim, não quero dizer aqui que a mulher tem que tacar o foda-se e não cuidar da concepção. Como esse mundo é cruel conosco, se não queremos filhos no momento ou na vida ( que é nosso direito), é importante que nos cuidemos sim. Mas como o assunto do post é a pílula, vamos falar mais dela. Entre os malefícios estão a queda da libido, secura vaginal, aumento da probabilidade de câncer de mama e trombose, aumento de peso, dores de cabeça, náuseas, depressão, entre outras coisas horripilantes que você pode ler na bula que é gigante e cair pra trás. Vi esses dias no facebook a mulherada postando: Criamos a pílula masculina, mas ela dá câncer, trombose, depressão e te deixa broxa. Vai querer tomar? Bom, a mulher toma. E pior que é uma triste ironia.

Isso não quer dizer que a mulher vai realmente ter todas essas reações. Tem mulher que se dá muito bem com a pílula, e isso é ótimo. Porém eu fui usuária da pílula por 5 anos, e vou contar pra vocês o que me fez decidir parar de tomar. Pra mim a pílula foi super eficiente. Em 5 anos, o sangramento por privação hormonal (porque o sangue de quem toma pílula cientificamente não é considerado menstruação) nunca me falhou, que delícia saber quando ia menstruar, sem aqueles ciclos irregulados de até 35 dias que eu tinha. Minha médica me disse que eu tinha ovários policísticos (aliás, toda mulher que eu converso diz que tem também, será que é algo natural então? kkkk), e que eu tinha espinhas (mas eu não tinha muitas não) e ciclo zuado por causa disso. Ok! 

E que delicia transar sem precisar parar pra por camisinha, e ficar checando depois se tava tudo certo, se não tinha estourado e pá. E que delícia não ter mais aqueles espinhões inflamados que vez ou outra na tpm me aparecia nas costas. E que delícia não sentir cólicas. Até que alguns pesadelinhos começaram...

Primeira coisa:  secura vaginal. Comecei a ter infecção urinária por isso TODO MÊS. Mas blá né, só trocar de pílula. Troquei, beleza, melhorou. Mas minha lubrificação permanecia péssima. Até que percebi com o passar do tempo que minha libido despencou. Mas e daí? Eu tava livre da preocupação com gravidez né. Até que começou a aparecer vasinhos nas minhas pernas, pequenos. Problema de circulação? Nah, nada demais, nem da pra ver. Até que engordei muito, e passei a fazer academia e tals, mas tinha uma grande dificuldade de emagrecer porque a pílula quase zera nossa testosterona (sim, mulher precisa da testosterona também, e a falta dela acaba com a libido e os músculos). Mas tudo bem, meu ciclo tava regulado. Até que meu cheiro de suor ficou mais forte, e até minhas virilhas cheiravam a cecê. Mas tudo bem, passa creminho, desodorante, flogo-rosa... Até que um monstrinho que eu não podia suportar veio pesar MUITO na balança.

A tal da candidíase apareceu um ano aí. A pílula aumenta o açúcar no sangue por causa do estrogênio sintético. Tratei com pomadinha e pá, passou. No ano seguinte, a danada da coceira de novo, que inferno. Bora tratar, tchau. E no ano seguinte de novo. Até que esse ano ela já me apareceu 3 vezes, e não queria ir embora nem com fluconazol nem com pomada. E eu não suporto a coceira, o desconforto...

Aí eu já tava meio afim de experimentar meu corpo sem pílula por um tempo, pra ver se a testosterona voltava e eu conseguia emagrecer, aumentar a libido, e pá. Aí larguei. Faz 4 dias que não tomo pílula, e o que eu percebi? Primeiro, a coceira cedeu, acabou (pode ser psicoemocional, não sei). Segundo, o meu cheiro de suor suavizou, e o cheiro na virilha sumiu. Isso com 4 dias. Imagina quando meu corpo realmente se limpar do hormônio?

Sem contar o pé no saco das interações medicamentosas. Antibiótico corta ou não corta efeito da pílula? Ninguém sabe, médico diz que sim, outro que não. Toda vez que fica doente, vomita, diarreia, pronto, ai senhor, já era a pílula. A pílula também dá uma zerada nas vitaminas do nosso corpo, como a B6 se não me engano. Enfim gente, é muita coisa pra pesar. Mexer com hormônio é complicado.

Mas como faz então pra não engravidar? Bom, a treta é bem grande. A mulherada anda optando pelo DIU que é bem eficiente e tem a versão de cobre não hormonal. Porém quem tem probleminha de cólica que nem eu, não é uma boa ideia, pois dizem que aumenta muito a dor, e jorra sangue pra caraaaleo na menstruação. Tem uma mulherada usando tabelinha, ou o método de Billings (não sei se é assim que escreve). Esse método tem como princípio aprender a ler os sinais do corpo pra saber quando se está fértil. Isso tudo através do muco cervical, aquela salivinha que sai da nossa vagina sabe? Quando ele ta parecendo clara de ovo, é que dizem que estamos super férteis. Daí você evita a transa. Além do muco, da pra observar pela altura do colo do útero, temperatura do corpo, humor e tals. 

Enfim, tem a boa e velha e pra muitos chata camisinha. "Ah mas eu tenho alergia". Olha, tem vários tipos no mercado, de materiais alternativos ao látex. Vale a pena conferir. 

O que eu pretendo fazer? Camisinha e esse método de auto observação por enquanto. Associar os dois parece bem eficiente ao meu ver. Mas vou fazer isso até ter uma graninha e tempo pra ir num endócrino. Talvez haja alguma saída hormonal para o meu caso, que não me cause tantos prejuízos (vasinhos, cheiro forte, candida, sobrepeso). Isso se meu ciclo ainda for zuado depois de cinco anos de "tratamento" de pílula (afinal, dizem que a pílula trata os ovários policísticos né). 

Mas atenção pitchulete. Se você está pensando em largar a pílula também, saiba que tem efeitos colaterais. É como largar uma droga mesmo. Pode dar tristeza, menstruação desregulada, algumas dizem que tiveram retenção de líquido, espinhas loucas, etc. Mas com o tempo passa. Demora 6 meses mais ou menos pro seu corpo voltar ao "normal". Ainda não me aconteceu nada assim, vamos ver como eu me saio. Só não queria mais viver sem vontade de nada como eu estava, e doente, doente, doente.

E você, pitchulete, que adora sua pílula, e se dá super bem, que ótimo. Você tem que recorrer ao que te faz bem mesmo. E que continue tudo indo bem com você.

Finalizando, eu espero que esse movimento de mulheres que não querem mais abdicar de libido e saúde por contracepção hormonal sirva pra indústria científica e farmacêutica mexer o cuzinho e melhorar os métodos ainda mais, com o intuito de beneficiar mesmo a mulher, e não só dar a ela a responsabilidade de cuidar sozinha da contracepção e de oferecer em troca da saúde benefícios que a fazem mais bonita para deleite masculino.

Jakisses!

Propósitos

Estamos aqui pra algum propósito?

Isso se parece com um grande abismo, onde caimos todos os dias sem nos perguntar por quê.
Uma vida se baseia em esperar a morte? Porque é o que as pessoas fazem todos os dias.

Estamos correndo contra o tempo, sempre esperando por um único momento feliz. Estamos batalhando tanto contra coisas que não existem, coisas que não fazem sentido, coisas que não precisamos, coisas que nem queremos, mas estamos ali, logo cedo, no primeiro raiar do sol, de pé, cansados, reclamando, mas ali, sem realmente lutar pelo que devíamos.

E essa rotina compulsória nos devora, e nós não paramos para amar, para sentir, para querer, para falar o que realmente importa. E a carga tão pesada em nossas costas nos faz dizer coisas que não queríamos, e a gritar por ajuda, e esse grito soa como um insulto, quando na verdade não queremos ferir ninguém... só queremos que olhem pra nós e pensem "eu podia ter feito diferente".

A dor atualmente é tão comum, que virou um sentimento controverso, algo que ta legal, tudo bem, ta ali, eu tenho q ignorar e seguir em frente. E se não há como seguir, porque ela nos tira as forças nas pernas, quando não é mais possível caminhar, narcóticos fazem o serviço viciante de nos levantar como zumbis, e então podemos continuar juntando o que os outro precisam, mas nunca buscando o que nós realmente precisamos.

Somos tão pequenos e restritos a esse mar de solidão poética? Somos a engrenagem que gira e ignora seu lado humano com remédios e provérbios inúteis que incentivam uma semi-vida. Que incentivam sobreviver e agradecer pelo pouco que temos. Que incentiva o silêncio e a submissão. E que nos faz esquecer a pergunta mais importante de nossas vidas: O que eu quero pra mim?

Você é mulher - isso é motivo suficiente pra tudo

Você nasceu mulher, e isso é motivo suficiente pra tudo.

Os afazeres de casa vão sua obrigação exclusiva, por mais que digam que não. E quando alguém faz alguma coisinha de nada, já dizem 'então ele te ajuda?', porque os afazeres de casa são sua obrigação exclusiva, então quem faz também 'ajuda'. Porque você é mulher e isso é motivo suficiente. E dizem 'mas ninguém te obrigou a fazer', e você diz 'se eu nao fizer ninguém faz'. A resposta é simples: contrate uma empregada, porque ela é mulher, e isso é motivo suficiente. Mas então você não pode pagar, e vai ter que fazer tudo porque você é mulher, e isso é motivo suficiente.

Você não tem o direito de estar estressada, nem cansada, você se aposenta mais cedo, você tem licença maternidade, você trabalha menos, você é mulher e isso é motivo suficiente pra não reclamar. Porque se você reclamar, você é louca. Você não é carinhosa. Você está errada, porque você é mulher e isso é motivo suficiente.

Mulheres nasceram pra ter filhos e cuidar da casa. Pode trabalhar fora sim, mas você ganha menos, então cale a boca e limpe, porque você é mulher, e isso é motivo suficiente. E se você não quer filhos? Egoísta. E se você não quer limpar, cozinhar... quer jogar video game? Louca. Porque você não pode jogar, não pode ter amigos, não pode rir com eles, você é mulher e tem que se dar ao respeito. E quando você não se dá ao respeito, eu tenho nojo de você. Você é mulher, não pode falar pra mim que eu estou errado, porque você é que está, você é mulher e isso é motivo suficiente.

Você não pode dirigir, não poder ter uma casa, não pode ser independente assim. Porque se você gritar comigo, eu tenho que poder dizer que você vai voltar a pé por isso. Porque se você morar comigo eu tenho que poder dizer que vou te por pra fora de casa. Porque você não é carinhosa o suficiente, porque você riu com eles, porque isso me dá nojo. Porque você é mulher, e isso é motivo suficiente.

Você não é uma pessoa. Você não tem sonhos. Você não é alguém. Por que como você vai ser alguém e eu poder me sentir melhor que você. Você não está me servindo, você não está precisando de mim, você não está sendo carinhosa o suficiente. E isso me dá nojo. Então eu te ameaço com o que me resta: eu ainda ganho mais que você. Eu acredito que eu trabalho mais, eu canso mais, mesmo sabendo que trabalhamos as mesmas horas semanais. Mas eu ganho mais. Você cuida da casa. Eu cuido de mim.Quer cuidar de você, pode ir, não estou proibindo. Mas quem vai pagar as contas? Você é mulher, e isso é motivo suficiente.

E eu tenho nojo de você. Eu tenho nojo porque você parece um anjo. E comigo você não está sendo um anjo. Eu tenho nojo de você porque você está rindo e eu nao. Eu tenho nojo de você porque voa. Eu tenho nojo de você porque você é alguém. Eu tenho nojo de você porque você quer aprender, você quer ser alguém, mas não quero que você seja alguém sem mim. E eu vou prejudicar seu voo, você não pode voar, você é mulher e isso é motivo suficiente.

 Eu acabo com sua noite. Acabo com seus dias. Mas você pode ir quando você quiser. Eu tenho nojo de você porque você quer ir. Porque você ri. Porque você está sendo alguém. Mas você só pode ser alguém se eu te completar. Você é mulher, e eu te completo. Isso é motivo suficiente. 




É uma pena... Eu sei rir. Eu gosto de coisas novas. Eu sou alguém. Eu tenho sonhos. Eu não sou apenas mulher, eu sou uma pessoa. E eu não vou parar de lutar. Por mais difícil que seja, por mais sozinha que eu esteja, eu estou aqui, e eu não vou parar de voar. 

Se eu não tentar eu nunca vou saber.
Porque eu sou mulher, e isso é motivo suficiente... pra eu lutar.


Cheiro de cêcê (sovaco) na v1rilha, como combater

Marcadores:
Hoje vamos conversar sobre um assunto que atormenta muitas mulheres, mas não gostamos de admitir: cheirinho de suor na virilha.

Muitas mulheres sofrem desse mal, e acabam optando por passar desodorantes nas partes íntimas, o que prejudica a saúde feminina, podendo causar alergias e até corrimentos. Mas realmente é muito incomodo trabalhar o dia todo e acabar com as partes íntimas abafadas e com cheiro forte, que lembra a cebola. Lembrando que esse cheiro vem principalmente da virilha, e não da vagina em si.

Li diversos sites dizendo que é a nossa alimentação que influencia, que se comemos muito alho e cebola, transpiramos esse odor, que temos que mudar pra nossa pepeca ficar cheirosa. Mas sinceramente, comi alho e cebola a vida inteira (eu adoro), e nunca tive esses odores. Percebi esse cheiro incomodo de suor lá embaixo quando engordei uns 10kg, ficando com sobrepeso. A questão é que meus hormônios podem ter mudado, e por isso o aparecimento desse odor.

Já optei por desodorantes nas partes baixas, cremes hidratantes e até tentei diminuir consumo de cebola, o que não resolveu. Foi então que encontrei uma receitinha maravilhosa na internet, que ao contrário de tudo que fiz, só traz benefícios.

Nós ouvimos falar dos tais banhos de assento, principalmente quando estamos doentinhas lá embaixo, e pesquisamos na internet formas de aliviar sintomas. Pois saibam que banhos de assento podem e devem ser feitos como precaução, não só quando estamos com algum corrimento, odor ou coceira. Um dos mais eficientes e comprovados é o banho de assento com vinagre.



Minha ginecologista indicou uma vez quando eu estava com uma infecção. Ela disse que o vinagre tem um ph ácido, parecido com o da vagina, o que neutraliza caso ela esteja desequilibrada e auxilia no retorno à saúde vaginal. Além disso, segundo ela, a única coisa que realmente mata fungos é o vinagre. Por isso é importante aderir o vinagre na nossa vida, colocando sempre um copinho na máquina de lavar junto com a roupa, e sempre lavar nossas calcinhas com uma colher de sopa de vinagre. O vinagre que deve ser usado é o de maçã, ou o branco.

Na internet, também encontrei relatos positivos sobre o uso do vinagre contra problemas vaginais. Contra a candidíase, ele é eficiente aliviando coceiras. Mas foi fazendo um banho de assento que descobri que além de tudo ele elimina TOTALMENTE o cheiro de suor. Fiz o banho, trabalhei o dia todo sem passar nem creme nem desodorante na virilha e voalá: NADA de cheiro de suor. Minha virilha estava impecável no fim do dia.

Segue a receitinha:

2 colheres de sopa de vinagre de maçã para cada 1 litro de água morna

Pegue uma bacia grande e encha com água que pode ser do chuveiro mesmo. Minha bacia tem capacidade de 30 litros. Enchi uns 5, que pedia então 10 colheres de vinagre de maçã. 

Permaneça na bacia por 20 minutos no mínimo, podendo ficar até 30, sentadinha. Antes do banho de assento, você deve se lavar, ficando limpinha. Depois do banho de assento, é só secar a região, não precisa passar água nem nada. Você não ficará cheirando à vinagre, mas todos seus odores desaparecerão.


Faça o teste, é baratinho e incrível. Você se sente limpa e fresquinha. Se você está com alguma infecção, ele é recomendado: para infecção urinária (auxilia na dor), e para candidíase (ajuda na coceira), você pode fazer duas vezes ao dia por 3 dias (já ajuda muuuuito). 

Se você está saudável, recomendo esse banho de assento uma vez por semana. Para os outros dia, você pode umedecer um algodão com água morna e vinagre e fazer compressa na virilha depois do banho, para manter o frescor.


Outra opção que indicam é o banho de assento com flogo rosa. Ainda não testei, mas quando o fizer, deixo um post falando sobre pra vocês.


Espero que gostem das dicas, Jakisses!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...